O mapa das tapas

Sai sem avisar
O melhor restaurante baratinho de Madri

O mapa das tapas

Muita gente nos pergunta mais sobre outras partes da Espanha. E apesar do blog levar Madri no nome, podemos dizer que, modéstia à parte, somos fãs da Espanha geral e fizemos nossos roteiros por muitas cidades.

Outro dia vi esse “mapa das tapas” numa revista e achei super interessante compartilhar, colocando minha opinião.

Afinal de contas, às vezes acho que o blog deveria chamar conexão comilança ;D

PAÍS BASCO
Os bascos curtem pincho (ou pintxo, na grafia local). Também são pequenas porções, mas sobre uma fatia de pão ou para espetar em palitos. Uma bem tradicional é a gilda (com anchovas, azeitonas e pimenta).

Leia aqui nosso post sobre a nossa escapada a Bilbao e San Sebastián.

NAVARRA
Entre os navarros, o molho chilindrón (à base de tomate, pimentão, cebola e alho) predomina à mesa, principalmente com cordeiro ou frango. A truta, pescada nas águas claras das montanhas dos Pirineus, também fazem sucesso.

GALÍCIA
Toda a costa norte da Espanha, voltada para o Atlântico, tem nos peixes e frutos do mar seus principais ingredientes. Um prato da região bastante conhecido no resto do país é o pulpo a la gallega (polvo cozido no ponto perfeito servido com páprica sob cama de batatas).

Leia aqui nossa opinião sobre o melhor restaurante galego em Madri.

ASTÚRIAS
Focada no mar, a culinária da região inclui delícias como os bígaros (o “escargot” regional) e os oricios (como eles chamam os ouriços, cozidos e abertos ao meio).

Astúrias é nossa segunda região mais querida da Espanha. Veja aqui um artigo sobre ela.

CASTILLA-LA MANCHA
A região de Dom Quixote contempla a culinária tradicional. Em Toledo é possível provar carcamusas (guisado com tomate, chorizo e ervilhas). Em Cuenca, zarajos (tripa de cordeiro enrolada e frita). Outro pedido comum são duelos y quebrantos (ovos mexidos com bacon e miolos).


VALÊNCIA
A região da típica paella, cercada de campos de arroz, volta-se para o mar quando as tapas são o assunto. O esgarret (bacalhau com pimentões e alho) é o mais popular, ao lado de clochinas (mexilhões), calamares (lulas) e tellinas (pequeno molusco).

LA RIOJA
Seja para provar uma carne de caça, seja para saborear produtos da horta ou dos ricos pastos, a experiência de tapear por La Rioja é sempre acompanhada dos melhores vinhos. A região foca em ingredientes como alcachofra, espargos, cogumelos, pimentões, acelga, batata e outros vegetais.

CANTÁBRIA
A zona tem uma relação privilegiada com a natureza. Das montanhas vêm dois queijos de sabor forte, o cabrales e o picón. Dos rios, a truta e o salmão. Também vale a pena provar as anchivas cantábricas.

ANDALUZIA
Entre as tapas mais pedidas estão o pescaíto frio (iscas de pescado como lula, camarões e outros frutos do mar), crispin (rolinho de merluza empanado coberto com tomate e maionese), boquerones en vinagre (anchovas marinadas em vinagre, salsa e alho) e adobo (pedaços em peixe frito – em especial, cação – com vinagre, alho, pimentão e especiarias), esse último típico de Sevilha.

Também vale comentar o gazpacho e o salmorejo 🙂

CANÁRIAS
As distantes ilhas, mais próximas da costa africana, procuram manter a tradição espanhola das tapas. Um exemplo é o sancocho (peixe com batatas, com molho picón e queijo de cabra, próprio da região).

MADRI
É um dos lugares mais perfeitos para ir de bar em bar (aqui nós explicamos esse fenômeno), provando o melhor que o país tem a oferecer. Um clássico local é o sanduíche recheado de lulas à dorê

Clássico clássico mesmo, só o cocido madrileño 

CASTILLA Y LEÓN
Como esta é a principal área de produção de jamón ibérico (presunto cru feito com a perna do porco), é comum encontrar a peça sendo curada em pequenos estabelecimentos por toda a parte. Entre os aperitivos está um mix de embutidos produzidos na região.

MÚRCIA
A agricultura variada ao longo do Rio Segura transformou essa área em grande exportadora de legumes e verduras. Não à toa, ela é chamada de “horta da Europa”. Entre as tapas destacam-se patatas con ajo (batatas ao alho), pimientos asados (pimentões assados), perdices (brotos de alface com diferentes molhos) e mar y tierra (corações de alcachofra com anchovas).

EXTREMADURA
Um prato de bastante saída é o feite (cordeiro frito com alho, limão, cebola e páprica). Já as migas (miolos de pão refogados com ingredientes variados como pimentões fritos, bacon e cogumelos) foi uma invenção dos pastores de ovelhas locais.

CATALUNHA
A cozinha francesa exerce muita influência sobre o cardápio catalão, com a adição de molhos interessantes (como o romesco) e ervas. A zarzuela (ensopado de peixe) lembra a bouilabaisse preparada do outro lado da fronteira. Outro ícone local é o pa amb tomaquet (pão com tomate).

ARAGÃO
Os aragoneses – assim como os navarros – costumam chamar as tapas de alifara, mas o conceito é o mesmo. O ar frio e seco da região é ótimo para defumar presuntos. Muito apreciado, o chorizo ganha um toque de páprica e é servido em rodelas, com pão.



Written by conexaomadri

Sou uma apaixonada por Madri e modestia à parte, sinto que conheço cada pedacinho da cidade como se fosse a palma da minha mão. Razão normal depois de 5 lindos anos vivendo nessa linda cidade.
Website:

Leave a Reply

A capital espanhola é mais que um cenário de Almodóvar. Fuja dos tópicos turísticos como visitar só o Corte Inglés e o estádio do Real Madrid, Santiago Bernabeu, porque Madri é mais que tudo isso: é uma cosmopolita com sede de festa e boa vida. Confira as dicas do blog para não cair no erro do típico turista.
PUBLICIDADE
Siga a gente no Twitter
ARQUIVO
Estamos no Bloglovin
Follow on Bloglovin
%d bloggers like this: